tudo o que você sempre quis saber sobre sexo mas tinha medo de perguntar

NEUROSE E PSICOSE



DESCRIÇÃO DA CENA:

Um seio enorme avança ameaçadoramente por um campo aberto, na direção de nosso herói (Woody allen) que o aguarda, ao chegar perto, o seio começa então a investir contra ele, tentando esmagá-lo, e ao mesmo tempo esguichando seu leite mortal, nosso herói então começa a driblá-lo, em um zigue –zague constante pra não ser atingido, então chega a hora de usar a sua arma secreta, a cruz que ele trazia em seu bolso, sacando-a, ele a mira na direção do grande seio, só que não tem o efeito desejado, ele insiste, mas o seio avança, então... ele o atrai pra uma armadilha, onde escondido atrás de uma cortina há um grande sutiã, e esse finalmente consegue deter o seio.

A cena descrita é do filme Tudo o que você sempre quis saber sobre sexo mas tinha medo de perguntar, (Everything You Always Wanted to Know About Sex (But Were Afraid to Ask), de Woody Allen, que será usada como pano de fundo para comentarmos dois dos textos de Freud, Neurose E Psicose (1924) e A Perda Da Realidade Na Neurose E Na Psicose (1924), procurando mostrar um comparativo entre essas duas condições do aparelho psíquico.



NEUROSE

CARACTERISTICAS BÁSICAS:

- Resultado do conflito entre o EU e o ID.

- O EU recorre ao RECALQUE e este providencia um sintoma.

- O RECALQUE não é a neurose configurada, mas sim um processo que busca compensar a parte danificada do ID.

- O RECALQUE é seguido do seu posterior fracasso, que constitui a neurose.



No conflito entre o EU e o ID, a neurose, temos forças atuando de formas distintas, onde o ID tenta avançar com toda a sua moção pulsional em direção ao EU, este por sua vez a recusa, negando-se a conduzi-la como resolução motora em direção ao objeto desejado, e esta recusa do Eu quanto a pulsão vem em forma de um mecanismo de defesa, o RECALQUE, porém, a neurose não está estabelecida em virtude deste dispositivo em si.

Isto pode ser ilustrado a partir da cena, anteriormente descrita, em que o seio gigante representa o objeto do desejo que se encontra no mundo externo e, no que depende do ID, ele será colocado frente a frente com a personagem de Woody Allen. Mas a fome do ID não será saciada, pois a personagem está pronta pra se defender e acabar com aquela “ameaça”. A resistência acontece, ele corre, o evita, e tira do seu bolso uma cruz mirando-a para o seio.

Esta cruz carrega todo o significado civilizatório religioso de que Deus morre na pessoa do filho (a figura da morte na cruz), trazendo para esta mesma cruz todo um suposto poder contra todas as pulsões que fazem uma ponte direta do mundo externo com o ID, temos então o RECALQUE em cena, atuando dentro da estrutura psíquica como recurso de defesa contra a pulsão, mas está destinado ao fracasso, e é neste contexto de fracasso do RECALQUE providencia um sintoma que passara ser o intruso contra o EU que segue na luta agora contra o sintoma e este conflito resultara finamente em um quadro de neurose estabelecida.



PSICOSE

CARACTERISTICAS BASICAS:

- Resultado da perturbação nas relações que o Eu mantém com o mundo externo

- O mundo externo é DEMOLIDO devido aos duros impedimentos que a realidade impõe a satisfação do desejo- algo intolerável pra o psicótico.

- Um novo mundo interno é erguido segundo os desejos do ID.



Há uma onipotência presente no quadro da psicose, onde o sujeito não toma conhecimento do mundo externo, e se por acaso toma, este não o afeta, e no uso desta onipotência, um novo mundo é erguido segundo os desejos do ID, todo o mundo externo é demolido em virtude das privações que este proporciona quanto a satisfação dos desejos, ou seja, destruindo o mundo externo se destrói os impedimentos, pois para o psicótico, tais impedimentos são intoleráveis.

Se fosse possível fazer a cena acima citada na perspectiva da psicose, seria completamente diferente, certamente o seio o engoliria, o absorveria por completo, por não haver nada que os separasse, pois a cruz e sua tentativa não estariam presentes com o seu simbolismo ( foraclusão do nome do pai), e o personagem de Woody Allen e o seio seriam um só, fora da realidade do mundo externo já demolido, realidade que não é só perdida, mas também substituída.


ADILSON VALENTIM



BIBLIOGRAFIA:

FREUD, S. Neurose e psicose. (1924)

FREUD, S. Aperda da realidade na Neurose e Psicose (1924)

Comentários

Muito boa a ilustração da diferença entre psicose e neurose a partir do filme do Woody Allen! Talvez se pudesse diferenciar assim: o sujeito neurótico é aquele que crê, por mais inacreditável que seja, ou como Tertuliano, ele crê porque é absurdo! Todo o simbolismo da crença no Pai, no Nome-do-Pai, destacado na cruz usada pelo personagem. Enquanto o sujeito psicótico não tem essa fé, justamente porque é absurdo, ele não crê. O Nome-do-Pai está foracluído e sem o artifício simbólico da cruz, ele é invadido. Se um tem uma bússola, o outro está totalmente perdido e terá que inventar, cada um a sua maneira, o seu guia de orientação.

Postagens mais visitadas deste blog

Os sintomas neuróticos em O homem dos ratos

Procedimentos no Corpo